Artigos

A Importância da Responsabilidade Social Corporativa

Valéria Reani

   A autora tem Graduação em Direito pela Universidade Católica de Santos; e Curso de Extensão em Direito e a Internet e Tecnologia da Informação. Entre suas publicações digitais está "A Advocacia Preventiva". Website: www.valeriareani.com.br. Blog: www.valeriareani.blogspot.com.

  Seguindo uma tendência mundial, cresce a cada ano o número de instituições que investem em projetos sociais, adotando uma postura mais sensível aos problemas da comunidade ou assumindo responsabilidade sobre os impactos causados por seus processos produtivos.

  Como veremos nesse artigo, o crescente aumento da complexidade dos negócios, o avanço de novas tecnologias, o incremento da produtividade levou a um aumento significativo da competitividade entre as empresas e, desta forma, elas tendem a inverter mais em processos de gestão de forma a obter diferenciais competitivos.

  Para as empresas, a responsabilidade social pode ser vista como uma estratégia a mais para manter ou aumentar sua rentabilidade e potencializar o seu desenvolvimento. Isto é explicado ao se constatar maior conscientização do consumidor o qual procura por produtos e práticas que gerem melhoria para o meio ambiente e a comunidade.

  Já que a responsabilidade social corporativa tem se apresentado como um tema cada vez mais importante no comportamento das organizações e tem exercido impactos nos objetivos e nas estratégias das empresas, este artigo tem como proposta apresentar um ensaio teórico sobre o entendimento da Responsabilidade Social e se esta prática pode trazer benefícios de diferenciação.

  É certo de que as empresas são as grandes fontes de geração de emprego e avanços tecnológicos, impulsionando a economia de todo um país.

  Empresa responsável socialmente e ambientalmente é aquela que possui a capacidade de ouvir os interesses das diferentes partes, principalmente da comunidade.

  A RS (Responsabilidade Social) e ambiental nos negócios é um conceito que se aplica a toda a cadeia produtiva. Não somente o produto final da empresa, mas ao conceito de que pertence ao interesse comum e, portanto, deve ser difundido ao longo de todo e qualquer processo produtivo. Assim como consumidores, empresas também são responsáveis por seus fornecedores, e devem fazer valer seus códigos de ética aos produtos.

  Vale salientar que os grandes diferenciais das empresas socialmente e ambientalmente responsáveis são as posturas éticas e o respeito com a comunidade. O reconhecimento destes fatores pelos consumidores, e o apoio de seus colaboradores faz com que se criem vantagens competitivas e, conseqüentemente, atinja níveis de sucesso expressivo. Prova disso é que a sociedade atual está reconhecendo a RS como valor permanente. Estudos recentes apontam que, atualmente, mais de 70% dos consumidores preferem marcas e produtos envolvidos em algum tipo de ação social.

  Mesmo com tantas vantagens, é bom lembrar que os indicadores nesse segmento ainda são baixos, mas em comparação há três anos, é possível observar um vertiginoso aumento das certificações ISO 14001.

  O caminho para a sustentabilidade não é fácil. Trata-se de um ideal que concilia o desenvolvimento econômico com a conservação do meio ambiente, sem esquecer-se do bem estar social.

  O levantamento da Market Analysis de 2007 aponta as dez melhores corporações em Responsabilidade Social atuantes no Brasil. Entre as melhores avaliadas estão Petrobras, Nestlé, Coca-Cola, Rede Globo, Unilever, Natura, Vale do Rio Doce, AmBev, Bom Preço e Azaléia.

  Apontamos que um dos erros mais comuns em relação a responsabilidade social é o convencimento equivocado, de quem está a frente dessas empresas, de que a criação de uma Ong ou o apoio a um projeto social, sem o envolvimento efetivo dos colaboradores e funcionários daquela empresa nesse processo, pode-se ser considerado de fato um chamado de RS.

  A responsabilidade é também a preocupação de se agregar valores socialmente responsáveis dentro da própria empresa, o que é muito mais do que patrocínio de projetos, uma nova postura na busca do lucro social.

  A responsabilidade empresarial, frente ao meio ambiente, é centrada na análise de como as empresas interagem com o meio em que habitam e praticam suas atividades.

  Dessa forma, uma empresa que possua um modelo de Gestão Ambiental já está correlacionada à responsabilidade social. Tais eventos irão, de certa forma, interagir com as tomadas de decisões da empresa, tendo total importância na estratégia empresarial.

  Assim, a Gestão Ambiental e a Responsabilidade Social são atualmente condicionadas pela pressão de regulamentações e pela busca de melhor reputação perante a sociedade.

  A empresa é sócio-ambientalmente responsável quando vai além da obrigação de respeitar as leis, pagar impostos e observar as condições adequadas de segurança e saúde para os trabalhadores.

  Isso acontece por acreditar que assim será uma empresa melhor e estará contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa, agregando valor à imagem.

Licença Creative Commons | Atribuição | Uso Não-Comercial | Vedada a Criação de Obras Derivadas
Alguns direitos reservados
Exceto quando assinalado, todo o conteúdo deste site é distribuído com uma licença de uso Creative Commons
Creative Commons: Atribuição | Uso Não-Comercial | Vedada a Criação de Obras Derivadas

Como seria o Vade Mecum dos seus sonhos?

Estamos trabalhando em um Vade Mecum digital, inteligente, acessível e gratuito.
Cadastre-se e tenha acesso antecipado e gratuito à nossa versão beta.