Artigos

Mundo sem-fio

CICERO Luciano FERREIRA DE CASTRO

Recordo-me de quando era criança que assistia aos filmes de ficção científica que passavam na tv aberta no horário vespertino. Esses filmes apresentavam um tipo de tecnologia que para mim, assim como para todos, não passava de “faz de conta”, imaginação, algo que jamais pensei tornar-se realidade nos dias atuais. Entre os filmes da época destaco aqui para melhor discorrer sobre o mundo sem fio, Jornada nas Estrelas, o qual entre uma cena e outra mostrava seres humanos, ou não, se comunicado através de dispositivos móveis capazes de transmitir som e imagem com perfeita qualidade. Acredito que não somente eu pensara na época que aquele tipo de dispositivo chamado de “comunicador” não passaria de fruto da imaginação do roteirista e embora desejasse que viesse a se tornar realidade, aquele desejo, não passaria de uma utopia.

Entretanto, algumas décadas mais tarde pude presenciar o lançamento de dispositivos semelhantes aos “comunicadores” do filme(lançado no final da década de 60 e transmitido pela tv aberta aqui no Brasil na década de 80), e embora só transmitissem áudio no inicio do seu lançamento(os chamados celulares), passaram também a transmitir imagem(smartphones).

A primeira lembrança que tenho do mundo sem fio tornando-se parte do meu cotidiano, foi quando estava saindo da adolescência e passava em frente a extinta empresa estatal de telecomunicações e pude contemplar uma senhora descendo os degraus da empresa e falando ao celular, que na época era analógico e com dimensões pouco maiores do que uma lata de sardinha. A partir de então o mundo sem-fio foi ficando mais frequente no meu cotidiano e embora não pudesse adquirir um dos primeiros celulares lançados aqui no Brasil pude fazê-lo num segundo momento, quando foi lançado uma segunda geração de celulares menores e mais sofisticados até chegarmos aos smartphones.

Imerso no mundo sem- fio com meu smartphone consigo configurá-lo com diversos aparelhos ao meu redor(obviamente sem a utilização de fio nenhum), tais como: impressora, computador, notebook, tablete, outros smartephones, TV, PS3, receiver, home theater e até com meu automóvel onde consigo fazê-lo tocar as músicas contidas no meu smartphone e acredite, através dele também posso ativar e desativar o alarme do carro a distância.

Hoje vejo que o que um dia foi um sonho de criança brotado de roteiros de filmes de ficção científica, torna-se realidade nesse mundo o qual posso chamar de mundo sem-fio.

Cícero Luciano F. de Castro

Professor graduado em Geografia

Especialista em Meio Ambiente

Sumário
Licença Creative Commons | Atribuição | Uso Não-Comercial | Vedada a Criação de Obras Derivadas
Alguns direitos reservados
Exceto quando assinalado, todo o conteúdo deste site é distribuído com uma licença de uso Creative Commons
Creative Commons: Atribuição | Uso Não-Comercial | Vedada a Criação de Obras Derivadas

Como seria o Vade Mecum dos seus sonhos?

Estamos trabalhando em um Vade Mecum digital, inteligente, acessível e gratuito.
Cadastre-se e tenha acesso antecipado e gratuito à nossa versão beta.