Karl marx

Compilação de Conceitos e Teorias de Karl Marx

Partindo do princípio geral de que para Karl Marx a sociedade está em evolução, e que esta evolução é para algo melhor que o estágio anterior, Marx formulou diversas teorias, abstrações e conceitos para que confirmassem suas idéias. Algumas delas, apesar de serem bastante claras devem ser tomadas com o devido cuidado de serem contextualizadas em seu próprio tempo, para que não tenhamos a impressão de que Marx era um filósofo “míope”, que não enxerga a sociedade como ela é, mas como deveria ser, lição que tão bem aprendemos com Maquiavel séculos atrás. Então, lendo Karl Marxcom a devida colocação do seu tempo histórico podemos nos aproximar de suas verdadeiras idéias sem os ideologismos carregados do séculos XX em especial. Os seus principais conceitos são:

Alienação: “a alienação se manifesta a partir do momento que o objeto fabricado se torna alheio ao sujeito criador, ou seja, ao criar algo fora de si, o funcionário se nega no objeto criado”. “As indústrias utilizam de força de trabalho, sendo que os funcionários não necessitam ter o conhecimento do funcionamento da indústria inteira, a produção é totalmente coletivizada, necessitando de vários funcionários na obtenção de um produto, mas nenhum deles dominando todo o processo”. Karl Marx

Por isso, a alienação no trabalho é gerada na sociedade devido à mercadoria, que são os produtos confeccionados pelos trabalhadores explorados, e o lucro, que vem a ser a usurpação do trabalhador para que mais mercadorias sejam produzidas e vendidas acima do preço investido no trabalhador, assim rompendo o homem de si mesmo

"A atividade produtiva é, portanto, a fonte da consciência, e a ‘consciência alienada’ é o reflexo da atividade alienada ou da alienação da atividade, isto é, da auto-alienação do trabalho." Mészaros (1981, p.76).

Maiores explicações acerca deste conceito se fazem desnecessárias, se para Marx o Capitalismo é um estágio imperfeito da civilização e que a industrialização é parte importante dela, é certo pensar que seus produtos sejam também nocivos, na falta de termo mais neutro, à sociedade. E a alienação, como magistralmente nos mostrou Charles Chaplin em seu clássico “Tempos Modernos”, o proletário se torna parte da máquina e se aliena do produto que faz.

É muito importante também destacar que alienação se estende por todos os lados, mas não se trata de produto da consciência coletiva. A alienação somente constrói uma consciência fragmentada, que vem a ser algumas visões que as pessoas têm de um determinado assunto, algumas alienadas sem saber e outras que não esboçam nenhum posicionamento.

Fetichismo: É um “subproduto” da alienação, é o sentimento e ação da burguesia que idolatra determinados objetos. O importante não é o sentimento, a consciência ou os pensamentos, mas sim o que a pessoa tem. Sendo o dinheiro o maior fetiche desta cultura, que passa a ilusão às pessoas de possuir tudo o que desejam a respeito de bens materiais.

Anomia: Um conceito da Sociologia que se aplica quase com perfeição ao conceito de alienação de Marx, com a ressalva de que a anomia ocorre em situações extraordinárias, enquanto que a alienação se reforça todos os dias e todas as vezes em que se repetem os processos produtivos.

Consciência de Classe: É um dos conceitos mais difundidos de Karl Marx, no qual se sustenta a sua frase mais conhecida: “Proletários do mundo, uni-vos”. Este conceito refere-se à idéia de Marx de que ao longo da história as sociedades se dividem em classes sociais, e que para Marx, as relações econômicas são as mais importantes, portanto, as classes econômicas se sobrepõem a toda e qualquer divisão existente. Portanto: as classes sociais estão acima de fronteiras nacionais, de diferenças raciais, de gênero, de religião entre outras. E somente quando os proletários tomarem esta consciência, eles poderão realizar um revolução e transformar a sociedade.

Dialética: A dialética marxista postula que as leis do pensamento correspondem às leis da realidade. A dialética não é só pensamento: é pensamento e realidade a um só tempo. Mas, a matéria e seu conteúdo histórico ditam a dialética do marxismo: a realidade é contraditória com o pensamento dialético. A contradição dialética não é apenas contradição externa, mas unidade das contradições, identidade: "a dialética é ciência que mostra como as contradições podem ser concretamente (isto é, vir-a-ser) idênticas, como passam uma na outra, mostrando também porque a razão não deve tomar essas contradições como coisas mortas, petrificadas, mas como coisas vivas, móveis, lutando uma contra a outra em e através de sua luta."

O conceito de Karl Marx de dialética histórica, parte do principio de que a história humana sempre foi feita com base em conflitos e contradições entre classes sociais, uma “Luta de Classes”. E que justamente esta luta é que é o motor da história, como se fosse um moto-perpétuo que leva a sociedade a evoluir.

Influências de outros filósofos:

Uma das principais fontes de inspiração de Marx em sua juventude foi Georg Wilhelm Friedrich Hegel, que representou uma grande expressão do idealismo alemão do século XIX.

Outro filósofo que influenciou a obra de Marx foi Ludwig Feuerbach, filósofo materialista francês que criticou a obra de Hegel, e afirmou que a religião, como expressão externa da mente humana, é parte de sua alienação. Semelhanças com postulações posteriores de Marx não são mera coincidência.

Estes foram os dois principais filósofos a influenciar diretamente na obra de Karl Marx, contudo suas teorias também foram influenciadas por diversas correntes de pensamento da época como o socialismo utópico francês e a economia política clássica britânica. E como um filósofo da sociedade ele era também influenciado pelo zeitgeist de seu tempo.

Sumário

Boletim Arcos

Cadastre-se para receber nosso boletim informativo
E-mail:

ok


Acompanhe o Arcos nas redes sociais


Licença Creative Commons | Atribuição | Uso Não-Comercial | Vedada a Criação de Obras Derivadas
Alguns direitos reservados
Exceto quando assinalado, todo o conteúdo deste site é distribuído com uma licença de uso Creative Commons
Creative Commons: Atribuição | Uso Não-Comercial | Vedada a Criação de Obras Derivadas

Como seria o Vade Mecum dos seus sonhos?

Estamos trabalhando em um Vade Mecum digital, inteligente, acessível e gratuito.
Cadastre-se e tenha acesso antecipado e gratuito à nossa versão beta.